10 / maio / 2019

Pet no novo lar: dicas para adaptação.

 Quem tem pet sabe como eles podem ser sensíveis a mudanças. Mesmo alterações menores no ambiente podem deixá-los bastante estressados, fazendo com que necessitem de atenção especial. Em caso de mudanças maiores, como para um novo lar, a situação é ainda mais delicada e exige uma série de cuidados.

 

Existem alguns meios de evitar que a mudança seja cansativa e traumática para o seu pet, fazendo com que o processo aconteça da forma mais natural possível e, quem sabe, seja até bastante divertido. É importante levar as recomendações a sério e se esforçar para cumpri-las. Afinal, a casa também é do seu bichinho. Para isso, é preciso entender o que está acontecendo com seu cãozinho.

 

Por que os pets precisam passar por uma adaptação?

 Para algumas pessoas, talvez não faça muito sentido ter todo esse cuidado com a adaptação dos pets. Afinal de contas, que diferença a mudança faz para um animal se ele não entende o significado do que está acontecendo?

 

Na verdade, mesmo que eles não tenham uma noção exata do que representa a mudança de moradia, eles sabem que existe algo diferente. E isso é sim algo importante. Cães e gatos são animais territoriais. Para eles, deixar um ambiente que já havia sido marcado como seu território e chegar em um novo é uma situação que pode ser bastante estressante. Ele estará em meio a sons e cheiros desconhecidos, o que desperta bastante insegurança. A presença de outros animais na vizinhança pode ainda aumentar essas sensações, deixando a vida do seu pet bem difícil. Por isso, tomar medidas para a adaptação é essencial.

 

Antes da mudança

 Para tornar todo o processo mais tranquilo, existem algumas coisas que já podem ser feitas quando a data da mudança começar a se aproximar:

 

  • Não lave os objetos do seu pet: quando chegar no novo lar, é importante que os objetos do seu bichinho tenham os cheiros do lugar antigo. Isso vai fazer com que ele se sinta mais seguro.

 

  • Se possível, leve-o para conhecer o novo lar: se você tiver a chance, é uma boa ideia levar o pet para fazer um reconhecimento. Dessa forma, o impacto inicial da mudança será menor, o que facilitará a adaptação.

 

  • Prepare uma placa de identificação com o novo endereço: alguns animais podem estranhar o lugar novo e sair para a rua. Evite riscos preparando uma plaquinha de identificação nova.

 

No dia da mudança

 O dia da mudança costuma ser bastante movimentado, com pessoas andando para lá e para cá e objetos sendo levados e mudados de lugar a todo instante. Procure tomar alguns cuidados especiais:

 

Afaste o animal da correria: encontre um lugar tranquilo para deixá-lo enquanto as coisas são transportadas do lugar antigo para o novo. Procure um amigo de confiança ou um parente, de preferência que o bichinho já conheça, para cuidar do pet enquanto a mudança acontece. Se não encontrar ninguém, a saída é recorrer a um pet shop.

 

Evite deixar o pet sozinho no novo lar: só depois de levar toda a mudança é que você deve abrir as portas para o seu amigão. Deixá-lo sozinho por períodos longos de tempo vai fazer com que ele se sinta mais nervoso.

 

Economize nas broncas: urinar em novos ambientes é uma maneira de marcar território no Reino Animal. É muito provável que o seu pet vá fazer isso no novo lar. Se acontecer, evite repreendê-lo. Essa atitude vai facilitar bastante o processo de adaptação.

 

Pet no novo lar: os primeiros dias

 Nessa fase, é comum que o seu pet ainda fique um pouco confuso e aja com certo estranhamento. Você pode fazer um pequeno exercício para acelerar o processo de adaptação:

 

  • Cachorros: coloque-o na coleira e faça um tour, deixando que ele explore bem cada ambiente.

 

  • Gatos: leve-o para conhecer o local um cômodo por vez. Solte-o no lugar, espere que ele fique seguro e tranquilo e só então leve-o para o próximo. Isso ajuda os felinos a se sentirem no controle do local.

 

Dicas de adaptação para os pets

 Algumas dicas rápidas que vão facilitar o processo de adaptação dos seus animaizinhos:

 

  • Procure espalhar o cheiro dos moradores pelo seu novo lar, encostando roupas usadas em paredes, tapetes e cortinas.
  • Criar o cantinho do seu pet perto do seu quarto facilita a adaptação. Conforme ele for se acostumando, você pode ir afastando sua caminha aos poucos, até chegar à posição desejada.
  • Procure manter a mesma rotina do local anterior, respeitando os horários de alimentação, sono e passeios.
  • Se o seu bichinho for excessivamente nervoso ou agitado, é aconselhável que ele tenha acompanhamento profissional nos primeiros dias de adaptação.
  • Se você for para um apartamento, não esqueça de utilizar grades nas sacadas e janelas.

 

E por último, mas não menos importante: fique sempre atento ao comportamento do seu pet. A maneira como ele reagir às situações vai mostrar se a adaptação está indo bem ou se precisa de uma atenção especial. Agindo com atenção e bastante carinho, em pouco tempo o seu bichinho vai estar pronto para fazer da sua nova casa um verdadeiro lar!

 

Fontes: Geração Pet, Casa Vogue, Universa, Perito Animal, Estadão;